Skip to content

Já não tenho medo das rosas – Carla Guedes

by em 14/01/2013

(As rosas da feira, mesmo bonitas, me cortaram o dedo. Dor latente. Não maldisse as rosas nem os espinhos, mesmo prevendo que no dia seguinte talvez elas murchariam. Me dei conta, com certa cisma e saudade, que já não tenho mais medo das rosas.)

Já não tenho medo das rosas.
Lindas, rubras…
Antes meu medo era rubro
Rubro meu sangue
Colhido nos espinhos
Do medo perfurante
De ausência e desilusão.

Murchas.
Rosas murchas,
Feitos sonhos murchos
Despetalados na praça.
Já não tenho medo das rosas.
Perfume com espinho dentro,
Sofreguidão com espinho dentro
Beleza, mesmo que dure
Só a paixão da entrega?

Já não me envergonham as rosas.
Faces rubras,
Sangue, sofreguidão e espinhos.
Porque hoje me enfeito de rosas
Mesmo que a carne grite,
Mesmo que os dedos gritem,
Porque sei, agora murchas,
Que eram lindas e inocentes.

Eram apensas rosas.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: